A Conectas faz o acompanhamento diário das principais notícias de direitos humanos publicadas por jornais e revistas do Brasil e do exterior. O conteúdo é atualizado diariamente - separado por temas de Justiça e de Política Externa - no web site www.conectas.org, para livre acesso, com o resumo das notícias e o link para o conteúdo original. Alguns veículos de comunicação podem restringir o acesso a assinantes

Clipping Justiça, 10 de julho de 2017

VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL

 
Cracolândia/Galeria: Vestígios, uma face da Cracolândia que você ainda não viu. Fotos de Daniel Arroyo mostram vestígios de humanidade abandonados no chão da Cracolândia após operações do Estado que expulsaram moradores do local. (Ponte)
 
Violência policial: PMs agridem mulheres e adolescentes para acabar com baile funk em SP. Moradores afirmam que PMs do 50º BPM/M agrediram mulher que carregava filho de um ano. (Ponte)
 
Sistema socioeducativo: Como a Fundação Casa foi de 53 rebeliões em um ano para 2. Gestora que comandou instituição socioeducativa para adolescentes infratores deixa o cargo após 12 anos. (Nexo)
 
Violência contra a mulher: Por que homens matam mulheres? Pesquisa inédita na Espanha revisa, um a um, centenas de feminicídios. A partir de dados sobre personalidade e comportamento dos agressores, o objetivo é prevenir assassinatos. (El País)
 

VIOLAÇÕES DE DIREITOS HUMANOS E AMBIENTAIS

 
Defensores: Líder sem-terra é morto em região de chacina no Pará. Rosenilton Pereira de Almeida, uma das lideranças de um acampamento sem-terra em Pau D'Arco foi assassinada na noite de sexta-feira (7). O local já havia sido palco de outro episódio violento em 24 de maio. Desde então, cerca de 200 famílias deixaram o assentamento e montaram uma nova ocupação próxima dali. (Folha)
 
Retrocessos socioambientais: Mais de 2 mil imóveis irregulares em terras públicas na Amazônia podem ser legalizados por “MP da grilagem”. Está nas mãos do presidente Michel Temer vetar ou sancionar o PLV 12/2017, de autoria do senador Romero Jucá (PMDB-RR), aprovado no Senado no fim de maio. Se sancionado, o projeto, no qual foi convertida a Medida Provisória (MP) 759/2016, pode beneficiar os donos de 2.376 imóveis rurais que incidem integral ou parcialmente em terras públicas não destinadas na Amazônia Legal. (Congresso em Foco)