Busca Avançada

Brasil põe fim à cota de 1200 vistos anuais a haitianos

Para Conectas, política migratória brasileira não deve se limitar a ações de improviso como os ‘vistos humanitários’

02/05/2013 haiti

02/05/2013

Foto: Gleilson Miranda/SecomO governo brasileiro aprovou uma revisão da política migratória para haitianos no Brasil. Publicada no Diário Oficial, nesta segunda (29/04), a resolução nº102/2013 do Conselho Nacional de Imigração (CNIg) determina o fim do limite de 1200 vistos anuais e da exclusividade da Embaixada Brasileira em Porto Príncipe em concedê-los.

Após o esgotamento da cota de vistos humanitários, o órgão interministerial CNIg deliberou, no dia 12 de dezembro de 2012, a favor da eliminação do limite de vistos, e desde então esperava o consenso no âmbito dos Ministérios envolvidos e na Casa Civil para oficializar a decisão.

O caso dos haitianos mostra que improvisos como a criação do dito visto humanitário não resolvem a questão. A situação dos migrantes haitianos no Brasil tem sido motivo de ações da Conectas nos últimos meses. No início do ano, Conectas enviou uma carta ao governo brasileiro com questões sobre a política migratória no país.

Com 1,5 milhão de migrantes regulares e estimativa de 200 mil migrantes não-documentados vivendo em seu território, é fundamental que o Brasil adote uma política pautada pelos direitos humanos. Proposta pelo CNIg, a Política Nacional de Migração, que foi objeto de consulta pública e contribui para a proteção dos direitos humanos, está parada no Executivo desde 2010.

“A expectativa é que a nova decisão represente uma abertura de fato do Brasil e assegure os direitos dos migrantes. O Brasil precisa de uma política migratória que vá além de ‘remendos’”, afirma Camila Asano, coordenadora do Programa de Política Externa e Direitos Humanos da Conectas.


Leia mais:

Conectas volta a questionar governo sobre ‘visto humanitário’ para haitianos
Um ano depois, permanecem dúvidas sobre eficácia da ação

Após quase 3 meses, governo anuncia oficialmente acolhimento de haitianos que estavam excluídos do “visto humanitário”
A positiva e necessária acolhida de 608 haitianos é resultado de pressão da sociedade civil

Solução brasileira para migrantes haitianos deve ser rápida, efetiva e transparente, diz Conectas
Em resposta a questionamentos da sociedade civil, Secretário Nacional de Justiça anuncia pelo twitter que o Brasil incluirá haitianos que ficaram no “limbo” no 'visto humanitário', mas ainda faltam informações oficiais

Conectas cobra medida urgente do governo para mais de 400 haitianos excluídos do chamado ‘visto humanitário’
Pessoas que se encontravam em trânsito quando a nova política do Brasil para acolhimento dos haitianos foi anunciada estão hoje em situação vulnerável

0