Busca Avançada

Liberdade para Alaa

Ativista egípcio pode ser libertado após cumprir 3 anos de pena por lei anti-protesto

05/10/2017 15 coloquio alaa abd el-fattah egito

por Sara Baptista*

O blogueiro egípcio Alaa Abd El-Fattah foi condenado a cinco anos de prisão por organizar um protesto sem autorização. Ele já cumpriu mais de 3 anos da pena e no dia 19/10 o último recurso do seu caso será julgado. Diante disso, outros ativistas organizaram a campanha “25 dias por Alaa”, com a intenção de pressionar as autoridades do país pela liberdade do defensor.

Alaa é uma das mais conhecidas vozes dissidentes do Egito. Sua liberdade vem sendo exigida por diversas organizações de direitos humanos, incluindo o Grupo de Trabalho da ONU para Detenções Arbitrárias.

Os ativistas denunciam que Alaa tem sido mantido isolado dos outros presos e que está sendo impedido de ler livros. Além disso, ele vem sendo alvo de novas acusações e já é réu em outro caso por “insultar o judiciário”. O julgamento desse novo caso estava marcado para o dia 30 de setembro, mas foi adiado para dezembro.

A campanha teve início no dia 24/09, 25 dias antes da data do julgamento do recurso. Pessoas solidárias à causa do mundo todo têm realizado uma série de ações presenciais e digitais, como compartilhamento de fotos de apoio em redes sociais. Os participantes do 15º Colóquio Internacional de Direitos Humanos - que acontece essa semana em São Paulo, com organização da Conectas - se juntaram à campanha.

Alaa já havia sido preso outras vezes, em geral durante protestos. Ele é um dos milhares de presos políticos que existem atualmente no Egito.

#15Coloquio
Os ativistas e agentes de transformação social reunidos nesta semana em Sao Paulo para o 15º Colóquio Internacional de Direitos Humanos aderiram à mobilização online para pressionar as autoridades egípcias a libertarem o ativista no julgamento que acontece neste mês. Usando hashtag #freeAlaa eles publicaram fotos da campanha como forma de apoio.

Sobre o Colóquio
Entre os dias 2 e 6 de outubro, 80 ativistas de direitos humanos de 31 países estarão reunidos em São Paulo para o 15o Colóquio Internacional de Direitos Humanos. Com uma programação intensa, o objetivo do evento é debater o tema “Direitos Humanos: crise ou transição?”, compartilhar experiências e propor soluções para enfrentar quadros de retrocessos em escala local, regional e global.

Neste ano, a Conectas organiza o encontro junto com Forum Asia (Tailândia), o Centro de Direitos Humanos da Universidade de Pretória (África do Sul) e o Dejusticia (Colômbia).

*Sara Baptista é jornalista do grupo de cobertura do 15o Colóquio Internacional de Direitos Humanos
 
 
0