Busca Avançada

Jornal Nacional :: Brasil é cobrado na ONU por situação dos direitos humanos no país

Conectas na Mídia

05/05/2017 camila asano camila lissa asano jornal nacional onu rpu tv globo

O Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas pediu, nesta sexta (5), ao Brasil, que adote medidas mais eficazes no combate às violações de direitos humanos.

A cada quatro anos e meio, os países têm um compromisso: prestar contas ao mundo sobre a situação dos direitos humanos.

Nesta sexta-feira (5), na ONU, a ministra Luislinda Valois disse que o Brasil reduziu a desigualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho e que o governo está comprometido em combater a intolerância: “Cumpre ao estado brasileiro garantir que o combate ao crime seja conduzido com respeito aos direitos humanos. Neste contexto, o Plano Nacional de Segurança recém-lançado pelo governo e já exitoso desempenha importante papel”.

Mas com o aumento dos homicídios, ataques a comunidades indígenas e rebeliões nos presídios, o Brasil foi cobrado publicamente.

A Alemanha pediu que os índios sejam ouvidos e tenham as terras protegidas.

Os Estados Unidos recomendaram mais investimento em investigação para combater as execuções policiais.

Para a ONG Conectas, desde o último balanço, em 2012, o desrespeito aos direitos aumentou no Brasil.

“O governo brasileiro apresentou uma versão muito positiva da situação de direitos humanos no Brasil quando, na verdade, nós, infelizmente, temos passado por retrocessos na agenda de direitos humanos. Os casos de abusos policiais, seja em mortes pela polícia, execuções sumárias, repressão a protestos, também mostram que a situação não tem melhorado”, destaca Camila Asano, coordenadora política externa da CONECTAS.

Agora, o governo brasileiro vai avaliar as recomendações dos outros países e dizer se concorda ou não com elas. As que forem aceitas se tornam compromissos para os próximos anos. E o país será cobrado por eles.

> Clique aqui para assistir a reportagem completa.

0