Busca Avançada

Programa de Justiça

Penitenciárias, delegacias e centros de detenção provisória estão entre os maiores focos de violação dos direitos humanos. Superlotação, tortura e maus tratos são problemas persistentes e conhecidos, agravados pela política deliberada de encarceramento em massa levada a cabo pelo Judiciário, Legislativo e Executivo.

O Brasil possui a 4ª maior população carcerária do mundo e, dentre os países mais populosos, a 3ª maior taxa de encarceramento. São quase 600 mil pessoas privadas de liberdade.

Com ações judiciais e administrativas (litígio estratégico), além de ações políticas (advocacy), o programa de Justiça da Conectas trabalha diariamente para alterar este quadro.

Conectas é a organização da sociedade civil que mais vezes contribuiu judicialmente no Supremo Tribunal Federal (STF) na defesa dos direitos humanos. Por meio do chamado amicus curiae, a organização ingressa em ações judiciais que tramitam na mais alta corte do País para levar sua visão crítica sobre o tema que será votado.

Outra ação estratégica é o acionamento dos mecanismos internacionais de proteção aos direitos humanos, como a CIDH (Comissão Interamericana de Direitos Humanos) e os previstos na ONU (Organização das Nações Unidas). 

Outras notícias

  • 19 de Junho de 2017

    Nova Brasília: julgamento histórico

    “Ser condenado é feio, mas descumprir é vergonhoso”, diz pesquisador sobre condenação do Brasil na Corte Interamericana de Direitos Humanos

    Acessar
  • 06 de Junho de 2017

    Encarceramento em massa não é Justiça

    Rede Justiça Criminal lança campanha com debate e experiência em realidade virtual

    Acessar
  • 23 de Maio de 2017

    OEA discute impactos da "guerra às drogas" no Brasil

    Reunião acontece poucos dias após ação policial na Cracolândia, em São Paulo

    Acessar
  • 19 de Maio de 2017

    Cortina de fumaça

    Brasil responde à Corte Interamericana de Direitos Humanos com dados defasados sobre sistema prisional

    Acessar
  • 17 de Maio de 2017

    Contra a parede

    Em audiência nesta sexta, 19, Brasil deve responder à Corte Interamericana sobre violações nos sistemas prisional e socioeducativo

    Acessar
  • 16 de Maio de 2017

    Uma Lei de Acesso à Informação para o Brasil de Amanhã

    Artigo de Guilherme Alpendre (Abraji), Juana Kweitel (Conectas), Manoel Galdino (Transparência Brasil) e Paula Martins (Artigo 19).

    Acessar
Listagem Completa